_500_days_of_summer_2009_504_wallpaper

Deixa tuas roupas pelo chão, deixa teu cheiro no meu lençol, deixa teus medos no armário.

Deixa o despertador tocar, deixa a música alta, deixa teus sonhos expostos na cara.

Deixa a escova de dente no meu banheiro, suas cuecas dentre minhas calcinhas, deixa teu corpo sob o meu.

Deixa o tempo em passos lentos, deixa a rotatividade dos meus planos confundirem-se com os teus.

Deixa meu coração batendo forte, deixa aquele ataque de riso comigo.

Me deixa ser tua.

Tira essa cara amarrada, esse tênis surrado, essa barba mal feita.

Tira do peito a expectativa, das costas essas asas e do caminho tuas pedras.

Tira poesia de nossas brigas, tira as palavras da minha boca, tira os olhos de outra moça.

Tira o desespero da rotina, tira a viagem do papel, tira minha bagunça da tua.

Me tira nua.

Fica vermelho de raiva, fica até ser minha metade, fica do meu lado.

Fica feliz com minhas vitórias, fica preso em meu abraço, fica por mais um pedaço.

Fica até tarde em noite chuvosa, fica preguiçoso em dia bonito, fica sorrindo por tempo infinito.

Fica nervoso com nossos planos, fica ansioso em nossos anos.

Fica sorrateiro na minha rotina, fica e despedaça minha vida,

Só fica comigo, mas não fica na tua.

Namore sem favor.

Tem gente que perdeu a graça, a deixou sentada no parquinho da escola conjurando vingança a todos os risos que pincelaram suas bochechas de rosa. Namore alguém que não se importa com isso, faz piada dos seus próprios defeitos, enxerga o umbigo de todos além do seu próprio mundo. Tem gente que acha que crescer…

Continue lendo...

Por você, eu não faria.

Por você, eu não faria piadas plenas sobre nossos caminhos bambos, nem te faria cócegas com as mentiras mal contadas de uma verdade que só caberia em nós dois. Tampouco, te faria um épico romance mesmo que cada traço em ti me rendesse um verso. Mesmo que tua boca encaixada as minhas coxas me rendesse…

Continue lendo...

Amar também vicia.

Até bate saudade daquele tempo que bastava uma risada frouxa, uma mecha de cabelo no olho, para arrancar minha sanidade do peito e me deixar a mercê do jeito que quisesse me mastigar. Porque amor quando invade não vem com jeitinho; é a mordida do desejo de ter um pedaço de mim em você. Quem…

Continue lendo...

Para você, amor.

 Não acreditei quando te conheci, amor E, logo, quis dar sossego ao meu desejo De dividir meu coração. Tanto que fiz, amor, pra te moldar ao meu jeito Que engoli todos os defeitos Que pudessem te roubar da minha ilusão. Eu te pedi à qualquer preço, amor Que paguei até por mim. Mas eu estava…

Continue lendo...