Sobre ontem

tumblr_lrqf87BLEj1qlllvro1_500Sempre achei que o que passou, passou e pronto. Não adianta chorar sobre o leite derramado (Como vive dizendo minha mãe). Quando terminamos um relacionamento procuramos mil e uma explicações para tal dissabor, mas a verdade é que esses motivos podem até existir, no entanto eles nunca vão ser  suficientemente fortes para te convencer desse fim. De que acabou, que talvez nem tenha sido de verdade e aqueles momentos bons foram fruto de um sentimento nutrido só por você.
Motivos todo mundo inventa, cria, coloca, expõe e até grita, mas aceita-los é bem diferente. Dói sabe! Machuca mesmo, sem pena de te fazer chorar, de secar todas as suas lágrimas. Aí esse motivo está bem na sua frente, embaixo do seu nariz, e você sente uma confusão de sentimentos dentro de si; covardia demais para criar coragem em aceita-lo, arrogância em aceitar os fatos, é quase uma ressaca moral.
Chega então o bendito dia em que você se cansa de negar o óbvio. Aquele relacionamento acabou, não deu certo, não tá rolando mais e nem vai rolar. É aí que  acontece uma espécie de mágica, e saímos daquele transe que nós cegava e as  viseiras que nos faziam olhar somente na direção dessa pessoa enfim são retiradas. Nesse momento parece que tivemos uma epifania e percebemos que o melhor mesmo é tocar a vida, chega de dar murros em ponta de faca, se machucar à toa por alguém que até fosse legal, mas não está na tua ou na nossa.
É nessa hora que devemos nos “zerar”. É “zerar”! Começar tudo do zero, sem mágoas, sem rancor, sem ressentimentos, limpos e leves, afinal estamos novos em folha. Largar o passado no lugar dele e seguir em frente. Sorrir pra essa pessoa como se nada tivesse acontecido, pois você já superou, passou por cima e está bem. Reanime aqueles velhos planos empoeirados e coloque-os em pratica, chame os amigos, faça algo diferente dessa vez, você é uma página em branco com um lápis nervoso.
E sobre ontem, tomei aquele porre que tava muito afim  faz tempo, mas meu relacionamento não o suportaria. Dancei muito, chamei atenção, conheci pessoas e dei sorrisos, deixei a timidez de lado e me entreguei de coração. Deixei de fazer figuração em espaços que deveriam ser a dois ou mais. É, roubei a cena! Me senti bem, com segurança do que queria e tive firmeza em ser de verdade, em um mundo cheio de máscaras. Sobre ontem deixei de ser quem eu queria ser e voltei a ser eu.
COLABORADORIMG_20150309_173813
Rafael Almeida,  26 anos.     Instagram: @rafaelalmeida07
Tecnólogo em redes de Computadores por acaso, acadêmico de odontologia, baladeiro e cheio de coisas pra contar.

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

One thought on “Sobre ontem

  1. Simplesmente amei o texto e o blog. Parabéns.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3