Sobre amor e liberdade.

Amor é invenção!
Invenção, sim. Outros tipos de relações podem trazer mais felicidade, e as necessidades humanas básicas são outras: comer, dormir e sexo. A essas necessidades eu acrescentaria mais uma: a liberdade.

Vamos lá. É só pensar pelo conceito histórico da humanidade. Éramos homens livres e felizes fazendo sexo adoidado. (Primitivo? Sim, mas hoje não é muito diferente). Com o passar dos anos e as demarcações territoriais surgiu a escravidão. Não me refiro única e exclusivamente aos negros, uma vez que nem sempre houve essas diferenciações de cor da pele, outras “hierarquias” existiram antes disso. Então, o não tão distante homo sapiens passa a buscar por algo que o foi tirado: a liberdade. A falta do ‘ser livre’, a falta do livre arbítrio, porque algo estava entre o SENTIR e o FAZER.
Liberdade… essa sim poderia estar entre as necessidades humanas, não o Amor.
Liberdade, nascemos com ela quando o mundo era um imenso nada e quando nos foi tirada lutamos em busca dela, porque é necessário para a plenitude humana, lutamos por isso porque necessitamos disso. O amor, o que temos sobre o amor? Apenas algumas histórias melódicas. É uma necessidade inventada advinda, muito provavelmente, junto com o surgimento das organizações sociais.
Diria que a liberdade, sim, é o que há de melhor no mundo, no mundo não, na vida. A liberdade é conquistada, a liberdade nos traz oportunidades com uma imensidão infinita, nos traz vida. O amor são sensações, sensações passageiras, sensações que vem e vão, mas que não permanecem. É possível viver sem amar; nascemos sem ele, vivemos eras sem ele. Impossível viver sem liberdade, nascemos com ela, vivemos com ela e quando, na luta homem versus homem tentaram nos arrancar, lutamos para reconquistar. Por quê? Porque é possível viver sem amor, mas não sem liberdade.
Pelo amor dos cosmos! Não estou aqui para dizer que o amor não exista ou que não devemos senti-lo, estou dizendo que Amor não é uma necessidade. Que as pessoas podem sim se sentir completas e plenas sem ter o seu grande amor ao lado, sua alma gêmea ou seja lá o que for. Sinto muito, mas vejo o Amor como uma invenção humana, logo, não é natural. É uma imposição guiada, ao longo da história, para que seja visto como uma necessidade que na verdade não existe. Atente, A NECESSIDADE do amor não existe, o amor sim existe, lógico, nós o sentimos.
Por fim, acredito que a vida não se resuma em encontrar o Amor da sua vida e ser “feliz para sempre”. Há um mundo grande e louco de possibilidades então não se limite ao que as pessoas te impõem, limite-se a tua liberdade, ao teu desejo, aos teus quereres, aos teus sonhos, não busque o Amor só porque disseram que você deve tê-lo, atente-se, a vida é se sentir bem no que te faz bem, seja livre da tua maneira, se queres tua alma gêmea, busque-a, se não, não se sinta mal por ser diferente, faça o que te convém.
Não encare isso como uma verdade absoluta, essa é a minha verdade, é o que eu acredito, se concordas, que bom, não sou a única louca.

leilane

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3