Por que todo mundo tem bagagem.

Não sei se vocês já pararam pra pensar nos sinais que nos tornam velhas, como: vontade de ficar em casa no final de semana, voltar antes de amanhecer da balada e ainda achar que perdeu a noite, ponderar o nível de bebida sempre pensando que seu futuro marido pode estar te vendo, preferir festas à tarde pra não virar noite… E ter bagagem.
Ter bagagem é, sem dúvida, a maior prova; é praticamente o encosto que lhes impede de ir adiante, a âncora de suas próprias escolhas que lhe mantém no lugar, mas a medida que o tempo passa e damos prioridade a outras coisas, nossas bagagens tornam-se cada vez maiores porque é impossível se viver sem ter um peso a carregar.
Eu aprendi isso em um episódio de How I Met Your Mother; na verdade, eu aprendi mais em HIMYM do que na vida, juro! O que você não quer pagar para aprender, a TV ensina. Depois dizem que não tem cultura! Apesar da série não ter citado as mesmas coisas, abriu minha mente para uma reflexão do quanto a teoria da bagagem é verdadeira.
Não é fácil assim que conhece alguém denotar que tipo de bagagem ele carrega, não dá para julgar suas experiências pelas histórias mal contadas (e ainda ouvidas de uma só versão) sobre a sua vida, mas aos poucos você pode averiguar alguns sintomas que identificam a bagagem:

20131111-132145.jpg

1) Começou e trocou de faculdade sem concluir

Pode ter sido por pressão dos pais, imaturidade nas escolhas, dentre outras besteiras coisas, mas a questão é que isso realmente “atrapalha” a vida do cidadão. Imagine você ter que largar tudo no sexto semestre para, finalmente, ir em busca de fazer o que ama. Eu apoio, eu sempre apoio! Melhor ser um profissional “velho” e feliz do que um graduado sem perspectiva. Então, quanto isso tudo bem, o problema é se a desistência for rotina, nesse caso, já tem que ser avaliado se ele sequer tem perspectivas ou se não é daqueles que todo ano tem algo que ama fazer! Cuidado.
Peso da bagagem: 2kg. É algo que pode ser mudado ou manipulado para que a criatura avalie a vida de uma maneira mais dura porque até os quarenta anos temos que construir pra depois colher. Nada pior do que alguém com o pé na quarta década e a cabeça no colegial.
20131111-132314.jpg

2) Acabou de sair de um relacionamento com mais de 3 anos.

Não conto nos dedos quantas vezes já tomei isso como risco. “Ah, você acabou de sair de um namoro de 3 anos? Pois quando a putaria acabar, a gente se fala.”
Verdade seja dita, gente: ninguém se livra fácil de outro alguém! Uma pessoa que termina um namoro de muito tempo a) não vai querer namorar agora b) muitas águas vão rolar entre eles dois. Esse, provavelmente, foi o mandamento não dado à Moisés! É uma verdade irrefutável. Sempre tem algo acontecendo entre ex namorados, SEMPRE. No mínimo, um dos dois terminou apaixonado e o outro não e até que essa história realmente acabe é bom nem chegar perto. Nem sequer vale a pena tentar um relacionamento com alguém que vai constantemente te comparar com outra, te trair com a outra ou terminar pra, do nada, voltar com a outra.
Peso da bagagem: 4kg. Deixa que eles se (matem) resolvam! Deixa o tempo tomar de conta, deixa quem for besta se meter. Você não precisa passar por isso, nem ser coadjuvante na sua própria “história” de amor. Entrar em um caso desse é “rabo de foguete”!

20131111-132623.jpg

3) Tem filho.

Eu, particularmente, hoje em dia, não considero isso um problema, um empecilho, NADA. Sinceramente, hoje quase todo mundo já tem filho. Somos uma geração de pais jovens, tal igual a maioria dos pais também; a nossa diferença é que o casamento, nesses casos, não é mais uma imposição, então, também somos a geração de pais solteiros. E pelo amor de deus, como isso pode ser um fardo? Está certo que uma criança, ainda quando muito pequena, lhe impede de fazer várias coisas da vida boêmia, mas passa, ela cresce e fica tudo bem. O grande problema dessa relação seria A MÃE da criança. Que pode ser o cão e infernizar a vida de vocês. Então, não culpe uma pessoinha que não tem como se defender e não entende o que acontece a sua volta pelo fim do seu relacionamento. Você que devia ser madura o suficiente pra lidar com isso, que é algo completamente normal! Quanto a mãe dela, bom, tudo bem, pode culpá-la.
Peso da bagagem: 6kg. É algo preocupante quando você lembra que eles (o teu macho-alfa e a ex) tem um laço para o resto da vida. E não somos mais crianças, então se ela se comporta como uma louca, ela é uma louca, a probabilidade que “amadureça” e mude é muito pequena. É cansativo se imaginar nessa disputa de atenção. Pro resto da vida.

20131111-132508.jpg

4) Casou-se muito novo.

Uma pessoa que se casou muito nova e já conheceu a desventuras de ter um cônjuge, com certeza, quer passar longe de um casório por anos! Aí, já sabe, né? Ele vai namorar contigo 39 anos e no dia que você pressioná-lo vai “pular fora”. O problema do ser humano é julgar que todas suas relações são iguais e que mesmo que você, na sua concepção, tenha feito tudo certo, perfeitamente certo, se o caso de vocês não der certo, você vai mudar radicalmente sua atitude como uma rebeldia de punir a vida e dizer “nunca mais sofrerei!”. É na realidade um escudo e só deus sabe o quanto te atrapalha!
Peso da bagagem: 5kg. Se você quiser muito casar, assim como eu, esse é definitivamente o cara com que não se envolver pra evitar a fadiga. Se quiser pagar pra ver no que vai dar, é por sua conta em risco.

5) Não mantem o emprego por mais de 1 ano.

Pelo amor de deus, que tipo de pessoa não tem uma carreira profissional ou a busca por ter uma? Um trintão, vivido, estudado e com nenhuma estrutura? Vivendo de que? Do dinheiro dos pais? Se tem uma coisa que eu detesto é alguém que não tem determinação e nem busca o que quer.
Peso da bagagem: 7kg. Há muitas formas de ganhar dinheiro, se for esse o objetivo dele, se não for, não vou nem citar nada porque já peguei abuso! Mas a questão é que cada pessoa busca uma forma de realização pessoal, não é verdade? Qual a realização de alguém inconstante? Terminar sem foco.

20131111-134311.jpg

6) Filho de peixe, peixinho é.

Então, se você conhece um cara em que o pai dele vive traindo a mãe e ela não só é submissa como desrespeitada pelos próprios filhos, já pode se imaginar no mesmo caminho. Uma pessoa criada em um lar desajustado desse, tem sim, mais conflitos internos do que se pode prever. O problema é quando ele acha lindo o que o pai faz. Acha lindo que a mãe passe o dia em casa, lavando roupa e fazendo comida e que o pai trabalhe e depois vá “raparigar”. Credo. Tenho pavor só de citar alguém assim. Com certeza, correria para longe antes de me envolver, é o conhecido: cair no conto do vigário!
Peso da bagagem: 8kg. Uma família muito desajustada afeta não só a visão dele de mundo, como a de seus filhos, se fossem ter. É um fardo muito grande pra se carregar, mas quem quer mesmo isso, tem que saber aonde pisa.

20131111-133455.jpg

7) Sogra ciumenta.

Há tantas histórias sobre sogras ruis que eu acho bem justificável. Tem algumas mães que são apegadas, possessivas com seus filhos que realmente fazem por onde acabar com a relação. E mãe é mãe, né? Você não pode fazer nada quanto a isso, a não ser respirar fundo e pensar que vale a pena; mas nunca compre essa briga.
Peso da bagagem: 4kg. Não chega a ser um fardo tão grande a carregar se vocês não morarem perto ou tiverem apenas uma relação de respeito. Claro que se a relação, já estiver balançada, isso tem como prejudicar as coisas, sim. Mas não tem como culpá-la por completo. Ninguém pode desistir de um amor, por causa de uma megera mal amada.

20131111-133606.jpg

8) Uma grande e faladora turma de amigos.

Por experiência própria, eu sei o quanto uma turma grande de amigos pode ser nociva, tanto quanto você quer ser aceita e tem que quebrar o gelo e superar as expectativas da galera, quanto você é quem cutuca o seu amigo e diz “Essa é pra casar.” Então, amigos muito próximos, ao ponto de se meterem na vida um dos outros, pode ser um grande peso sim, assim como, também tem muita coisa boa junto.
Peso da bagagem: 5kg. Sorriso no rosto sempre, independente do seu lado em questão. Aceitando as diferenças e as escolhas dos outros, isso sim, que corresponde a amizade. Mas é claro, que vez ou outra também acontece de ter uma opinião não pedida a fim de influenciar a decisão da criatura. Por trás, tudo bem, pode falar daquela menina sem sal que seu melhor amigo está namorando, mas que você fica feliz por ele, claro. Porque é o jeito.

A verdade é que quanto mais o tempo passa, a gente vive, chora, se decepciona, aprende ou coleciona vitórias, carregamos uma bagagem com todas as consequências de nossas escolhas, quer tenhamos sido responsáveis ou não. Não é algo que pode ser revertido, mas pode sim, ser usado a seu favor. Claro que há coisas que todos queremos esconder, tal igual, esquecer, mas não é assim que a vida funciona. E nem mesmo se atendo aos erros do passado dos outros, os seus serão apagados. A bagagem é o que nós somos da forma mais nua e crua. É a representação da nossa alma, ainda que martirizada e com cicatrizes, que seguiu em frente. Está certo que nem todos tem como se orgulhar do que já fizeram, mas se não temos uma forma de “zerar” e jogar essa bagagem pela ponte, temos que nos orgulhar dela porque nos ajudou a sermos pessoas melhores.
A primeira vista, uma bagagem pesada e grande assusta, mas lembre-se que você também tem, mesmo que esconda até de si mesmo. Mais esperto seria se ao invés de procurar de quem esconder, procurar com quem dividir; você vai encontrar alguém tanto quanto exausto e vão se ajudar. E talvez, construam bagagens juntos, mas também, talvez, construam uma história pra ser lembrada.

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3