O jogo da conquista.

20131123-013115.jpg

Às vezes, eu fico me perguntando se tem algum jeito de “fazer alguém gostar de você” que não seja através de uma série de jogos. Porque assim, se você parar pra pensar, jogar não faz o menor sentido! As pessoas honestas, principalmente consigo mesmas, não deveriam ser mais felizes? Então, por que quando alguém expõe o sentimento, a paixão ou, até mesmo, a raiva e o ciúmes, ela é condenada e crucificada e logo, de cara, descartada pelo pretendente? Bizarro, não? Quer dizer que devemos ser o oposto ao que queremos pra conseguir quem quisermos? É, bem por aí mesmo.
Se você não é mestre nos jogos ou ainda, como eu, tenta jogar, mas só consegue é jogar pro alto, então, essas dicas podem lhe ser bem úteis. Ou acabar com sua vida. Ou os dois.

20131123-013139.jpg
1) Você encontra o homem da sua vida, a pessoa mais incrível, mais interessante e que preenche todos os requisitos que você nem sequer tinha como padrão. E aí, o que você faz? Não demonstra interesse, claro. Porque faz todo sentido rejeitar, esnobar e não responder ao desejável pedido para sair com vários “sim” e corações saltitantes. Que regra ridícula! Se eu encontro o cara da minha vida pelo menos por aquela noite por diabos não posso me jogar aos braços dele? É a vida, linda.

2) Seu coração dá um pulo quando ele vem falar contigo no whatsapp ou chat do face, mas sua reação é essa:
– Oi, tudo bom? [Ele]
– Oi lindo! Poxa, tudo bem sim! Demorou a falar dessa vez, né? Já estava pensando se ia sumir. Como você tá? Como vai a mãe? [Você]
– Oi. (Emoticon sorrindo envergonhado) [Você]

2.1) Depois de horas intermináveis sumido, ele resolve aparecer online:
– CADÊ VOCÊ? MORREU?
– ANDA, FALA COMIGO! AONDE VOCÊ ESTAVA? [Você]

– E ai.. [Você]
– E ai, linda? [Ele]
– Vai dizer não porque estava sumido? Estava fazendo o que, hein?! [Você]
– Tudo bem? [Você]

2.2) Quando ele está online e não te responde:
– FALA COMIGO! POR QUE VOCÊ NÃO ME RESPONDE? (emoticons chorando) TÔ TE VENDO ONLINE!!!!! (Emoticons com raiva) [Você]
– ….pois é, eu vou também. [Ele]
– Caramba, demorou esse tempo todo pra dizer SÓ isso? Tava falando com quem, hein? Aposto que nos grupos! [Você]
– Vai ser legal mesmo. [Você]

2.3) Ele falou com você…
Passam 2 minutos. Você está online, vê e sai.
Passam 4 minutos. Você se pergunta se já deu tempo suficiente para parecer que você tem o que fazer.
Passam 5 minutos. Você decide fazer pipoca, nissin ou por o creme de 3 minutos no cabelo. Quer ganhar tempo.
Passam 8 minutos. Você se pergunta se ele está se perguntando porque você está demorando tanto.
Passam 10 minutos. Você fica online.
Passam 11 minutos. Você está com a janela dele aberta se perguntando se deve responder agora…
Passam 12 minutos. De repente, tem medo que ele tenha chamado outra pra fazer o que ele, supostamente, chamaria você, SE for esse o caso.
Então, você responde.

3) Sem falar da eterna competição de “quem faz o quê primeiro”. Funciona assim: se ele falou com você hoje primeiro, amanhã você tem quase que a obrigação de falar, a não ser, é claro, que você o esteja testando. Por exemplo: se ele falou vários dias com você, em todos ele puxou assunto, então ele está muito afim de você. O engraçado é que se ele falar pouco, não tem interesse nenhum, mas se falar muito, está tão apaixonado que a gata se desencanta e já sai espalhando para as amigas que ele é muito “impregnante”. Ou seja, você, se for homem, tem que fazer isso na medida certa. Ajuda ter um placar com os pontos de cada um anotados, assim você tem como medir o quanto ela está afim de ti também. Já que é pra jogar, façamos bem feito, não é?

4) Acho que o drible é a parte mais difícil, principalmente, em cidades pequenas como Fortaleza. Quer dizer, só tem um lugar que “bombe” para sair à noite, então é obvio que todos se verão por lá. Isso nos dá duas alternativas: sair para se distrair perseguindo-o ou sair para persegui-lo distraindo-se. De qualquer forma, vocês estão ferrados. Cada um com suas respectivas tropas de paqueras de olhos semicerrados e beijos na trave tentando se desvencilhar uns dos outros. Quando eu era piveta, tinha uma festa chamada “Festa Do Sinal”, onde as pessoas recebiam pulseiras, no caso: vermelho (estou comprometido), amarelo (estou na corda bamba) e verde (estou na putaria). Bom, cresci qualificando as pessoas nessas três cores; quando eu vejo um paquera no vermelho, saio logo de perto, quando eu vejo um no verde, colo junto e quando eu vejo um no amarelo, me lasco. É bem simples.

5) O pior sentimento é aquele que não existe. Sério. Vou explicar: você está ficando com um cara, normal. Nem sente nada por ele, está só curtindo. Aquela coisa: é conveniente aos dois e tal. Até o dia em que o infeliz não fica contigo. Ele não ficou contigo! Tem noção? Por que ele fez isso? Quem ele pensa que é? Como se atreve, essa criatura que eu nem gosto, me fazer de step? Calma aí, só eu posso fazê-lo de step. Pronto, bem vinda ao caos. Você fica louca, possessa, porque não tem nada mais insano e imprevisível do que uma mulher que se sente perdendo para a concorrência. Quando a lucidez voltar você vai sentir-se muito estúpida e se perguntar porque agiu assim por alguém que nem gosta. Nessas horas lembre de uma coisa: esse foi jogo dele. Parabéns, pegou ar!

6) Uma coisa que mulher nenhuma pode admitir: que o dito cujo fique com alguém na frente dela. Ainda que ela pouco se importe, que faça escondido, que não tenha um pingo de ciúmes e que seja totalmente consciente de quem ele é, ela não pode dar o braço a torcer. Primeiro que se fosse o contrario e pior, ainda na frente dos amigos dele também, ele nunca, jamais, voltaria a ficar contigo. Em público, claro. Então, seja firme. Nutra a ilusão de que se importa, faça charme, dê um tempo. Linha vítima, minha filha, linha vítima! E nem mesmo se vocês chegarem a ter dez anos de casados deixe que ele descubra que naquele momento tudo foi uma farsa, senão, já sabe, não é? Teus falsos orgasmos também estarão comprometidos.

7) Os homens adoram encontrar a criatura em um local público e tratar como se fosse uma amiga, conhecida. Oi, dois beijinhos. Vem cá, filho da mãe, dormiu sozinho essa noite, foi? Nessas horas, respire fundo, cumprimente na mesma frieza e pelo amor de deus, não ceda até o fim da festa senão você põe toda dureza por água abaixo! O trabalho de uma vida jogado fora. Faça pior, cumprimente ele à distância, só levantando a mão com um sorriso meia boca.

8) Nada pior do que o fim de uma festa pra te roubar de vez a sanidade. Você, mais pra lá do que pra cá, não consegue mais se lembrar dos motivos pelos quais não podia mais ficar com ele. Essa é a hora que eles sempre se aproveitam e surgem os mais previsíveis convites. Resista porque se você for, terá caído do nível de “paquera do sushi” para “paquera fim de festa”. Ninguém merece!

9) O maior desafio que uma mulher enfrenta na vida é de se fazer de difícil. Sério, é muito, mas muito difícil mesmo. Todo mundo é fácil, a verdade é essa! Mas mesmo sabendo disso, o infeliz parece que só valoriza se a coitada enrolá-lo o máximo que puder. Essa é a pior regra do jogo da conquista de todas! Honestamente, se você estiver afim de fazer algo, faça! A não ser é claro que você queira que ele a leve à sério. Eterno dilema, não tem jeito. Droga de sociedade que nos oprime! Pra isso ninguém faz manifestação…

10) Sempre tenha um plano B. Vamos supor que ele lhe chame pra sair, você aceita, mas sempre imagine que ele vá furar e que você não pode ficar em casa esperando a vida acontecer. O que fazer? Aceite o convite de sair com duas pessoas no mesmo dia! Antes ser você a furar com o que gosta menos, do que ele furar contigo. Se seu mar não está pra peixe, então vá para uma festa, fale de antemão com suas amigas, combine tudo e não confesse sobre o convite. Não quer fazer papel de boba, né? Guarde pra você e se der certo, fure com elas. Se não estiverem dependendo da sua carona (algo que você tem que garantir que não aconteça) e elas souberem que você é doente por ele, então vão entender que você não tinha como resistir a isso. Ah, outra coisa, prestem atenção nos horários! Se ele te procurar tarde da noite, então o plano B foi você. Não deixe que isso aconteça.

A verdade é que o jogo só termina com um dos dois baixando a guarda, pondo o orgulho completamente de lado e se entregando. Porque não basta você está com a pessoa vários dias, não basta conhecer os pais, a roda de amigos, não basta a espera ansiosa pelo pedido de namoro; tem que ter o drama. Tem que ter aquele dia em que um dos dois se sentirá massacrado, destruído, transtornado. O dia da decepção máxima ocasionada por algum vacilo. Naquele dia, sim, os pratos serão lavados e farão o acerto de contas. Infelizmente, um sempre espera que o outro demonstre gostar mais, que o outro “caia no conto do vigário” primeiro. Acho que as pessoas tem medo de se entregar e quebrar a cara, tem medo de não serem correspondidas. Não as culpo, sinceramente. Afinal, a cada tapa na cara que o amor nos deu, nos tornamos mais duros, mais frios e com isso vem cada vez mais dificuldades em se envolver com alguém. O engraçado é que no fundo todo mundo espera alguém que possa ser honesto, que possa ser você mesmo, alguém que não viva de disputas, mas que também aceite perder, no entanto, quantos destes que procuram estão dispostos a ser essa pessoa?
Talvez, se você começar a jogar menos, encontre alguém que te valorize por isso e não por uma máscara. Até porque, elas sempre caem.

20131123-013336.jpg

VEJA O VÍDEO!

 

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

3 thoughts on “O jogo da conquista.

  1. Claudia Ferraz

    Adorei! Está perfeito seu texto, muitas verdades sem perder o humor . Parabéns

  2. Anonimuss

    Qual o nome do filme , das fotos ?

    • Vanderleia

      O filme é 500 Days of Summer

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3