A doença das mulheres

20131121-105733.jpg

Muito se fala sobre o termo apaixonado, mas nunca achei que fizesse jus ao comportamento dos verdadeiros apaixonados. Eu prefiro designar essa condição como doença. Até porque, sinceramente, não é normal certos comportamentos e, ao meu ver, também injustificáveis, a não ser que tratássemos de pessoas doentes, ou seja, vem muito bem a calhar. Não que isso seja algo ruim ou contagioso, e se colocássemos todos os doentes em uma sala, simplesmente, não teria ninguém para guardar a porta! Os níveis são tantos que vão desde a posse desvairada até casos de verdadeira psicopatia, que não vou tratar aqui porque não teria graça.
Como eu adoro testes, mais um vez trago um pra mulherada em especial, mas tudo bem, homens, eu sei que vocês secretamente fazem também.

Para cada item que corresponder à suas atitudes ou pensamentos, marque um ponto. Sejam sinceras, assumir a doença é o primeiro passo para recuperação.

1) Vasculhada matinal

A primeira coisa que você faz quando acorda, antes mesmo de ser capaz de assimilar o quanto dormiu, é olhar o last seen dele no whatsapp, bem como a ultima hora que esteve online no facebook, as interações feitas com pessoas que não gosta, se adicionou alguém novo, e claro, a localização pra saber se dormiu em casa. Em casos mais avançados, você põe um despertador no meio da noite (ou tem seu relógio biológico já ajustado) para ver aonde ele está.

2) Adorável perseguição

Você segue todos os passos dele e dos amigos dele. Seu objetivo é sempre sair para os mesmos lugares que ele da forma mais despretensiosa e insana já vista. Se tiver o localizador fica ainda mais fácil porque te poupa de cerca-lo com perguntas a fim de descobrir algo e de encher o saco de seus amigos, claro. Se não tiver, cada saída é um tiro no escuro. Você fica desesperada para que ele entre a qualquer momento no lugar e se ele não vem, sua noite também não valeu a pena. Na verdade, até que ele de fato chegue você está impaciente e irritada 1) porque não sabe aonde ele está, 2) porque não vê sentido de sair de casa se não vê-lo. Pra te matar de vez do coração, só vendo todos os amigos dele e ele não. Onde ele está e com quem? Duas perguntas que você vai até o inferno para ter as respostas.

3) A topa-tudo

Você já saiu com pessoas que não conhece ou não gosta porque sabia que ele também iria para o mesmo lugar. Seu pensamento sempre era “Tudo bem, pego só essa carona e de lá volto com ele”. Você também já viajou com pessoas que nunca viu na vida para estar no mesmo lugar que ele e fingiu se divertir como nunca na vida toda vez que ele olhou em sua direção.

4) A provocação

Você já ficou com outras pessoas na frente dele para provocá-lo. Não obstante, você também disse que estava muito feliz e que mal podia lembrar dele. Obviamente, você disse isso para o melhor amigo dele. Se isso não foi capaz de afeta-lo, então você encontrou um jeito de dizer pessoalmente pra ele. Puxou um assunto desnecessário, mandou mensagens anônimas, postou fotos se declarando. Seu objetivo era, simplesmente, fazê-lo esboçar qualquer reação, de preferencia ciúmes.

20131121-110346.jpg

5) O ciumes

Você considera ciumes uma prova de amor, adora quando ele surta, adora quando briga com os outros. Você acha que isso é ter cuidado, carinho. Mas não é, na verdade, prova de amor mesmo seria o contrário porque implica em confiança e companheirismo.

6) As “amizades”

Você se aproxima de meninas que sabe que ele ficou para contar sua história de “amor”, fazê-la sentir-se culpada e quase que prometer que não ficaria com ele de novo. Claro que você só reage assim na frente dela, por trás, fala como nunca falou de alguém na vida. Mas a ultima coisa que você quer é despertar a competitividade feminina (que pode ser avassaladora), então a melhor saída é partir pro sentimentalismo e usar termos de “te amo, amiga” sempre. Mal sabe ela que é só um instrumento e que no momento em que você estiver, se chegar a estar, completamente bem com ele, não terá porque sequer falar com ela.

7) A fofoqueira

Você se torna a fofoqueira para as outras namoradas. É como uma troca de favores, você diz o que o namorado dela fez e ela retribui lhe dizendo o que o seu amado fez também. Uma relação de interesse e falsidade dupla, mas tão conveniente para as duas que poderia sim, se tornar uma grande amizade. Afinal, uma apoia a outra e passa a mão na cabeça.

8) A prisão

Você já se afastou e bloqueou mais pessoas nas redes sociais do que gostaria. Mas isso, sinceramente, pouco te importa porque ninguém te importa tanto quanto ele, ninguém lhe faria tanta falta quanto ele, então é só a ele que você quer agradar. O problema disso é que só tende a piorar, cada vez mais ele vai privá-la de se relacionar com outras pessoas e no dia que você realmente precisar de alguém estará sozinha.

8) Palavras apenas, palavras pequenas

Você acredita em palavras, é amante delas. As atitudes, ainda que completamente controversas, você deixa passar, fecha os olhos. O que você gosta mesmo é de quando ele diz que te ama, que não tem outra igual a você, mas ele também faz questão de provar isso ficando com absolutamente todo mundo, inclusive na sua frente.

10) Obsessão pela ex

Você ficou obcecada pela ex namorada dele. Ela, na sua cabeça, foi uma vitoriosa, afinal, conseguiu o prêmio máximo que era estar com ele. Ela deve saber o segredo, então você vasculha a vida dela inteira, quer saber como ela se veste, o que ela faz, como fala, e pergunta a todos seus amigos se ela é mais bonita do que você. A menina pouco se importa contigo ou com ele, está vivendo a vida dela, enquanto você também quer viver a vida dela!

11) De olho nas amigas

Você conhece todas as amigas dele e as qualifica em graus de amizade e de beleza para saber o risco que cada uma representa. Sabe de quem se aproximar e sabe por quem deve surtar se vê-lo perto.

12) Auto enganação

Você finge insatisfação quando sai pra um lugar que ele está. Nesse caso, o seu papo é que quer esquecê-lo e para isso não pode mais vê-lo. Mas por dentro você torce baixinho para que ele vá e ainda mais, que dê moral para você e que todos tenham acreditado na sua ladainha.

13) A submissão

Você jamais o contraria. Ele que decide tudo, decide até suas roupas e a cor do esmalte. Decide suas amizades e a cor do seu cabelo. A única opinião que importa pra você é a dele, então não tem problema.

14) Vida pra quê?

Você fecha o facebook, mal posta no instagram (e quando posta é sempre algo sobre vocês), e deixa que ele leia todas as suas conversas no whatsapp. Mas ele não. Ele continua firme e forte nas redes sociais, afinal, quem tem medo de perdê-lo é você e não o contrario.

15) A quebra barraco

Você já agrediu outras pessoas que não tinha culpa alguma por, simplesmente, estarem com ele quando você queria estar. Acontece que ninguém sabe da sua história, ainda que você tente expor ao mundo que ele é seu e você é louca e isso pode ser letal. Você não se importa de perder a razão, de ser taxada como maluca pelos amigos dele. Se no final das contas, você estiver com ele, então tudo valeu a pena.

16) Tentando esquecer

Você viaja com o pretexto de esquecê-lo, mas ele, claro que não deixa. Ele te puxa pro sentimento, te prende, te chama de tudo no mundo, menos de santa, só porque você quis se afastar. Ele não quer mesmo ficar contigo, mas ele quer saber que você está com ele.

17) O medo

Você nunca fica com outras pessoas porque tem medo que ele descubra, ainda que você não conte nos dedos das duas mãos todas as pessoas que sabe que ele ficou. Você sabe que ele vai usar isso contra você e como você quer provar a ele que vale a pena, que é pra namorar, é conivente com todas suas artimanhas e tenta fugir de suas acusações.

18) Olha eu aqui, olha eu!

Você colocou silicone pra chamar atenção dele, entrou na academia e até tomou bomba. Você mudou seu corte de cabelo, seu estilo musical, você até finge se interessar pelas mesmas coisas que ele a um ponto que se esqueceu pelo o que você mesma se interessa. Você quer provar a todo custo que é a alma gêmea dele e que em ti ele pode encontrar tudo aquilo que procura em uma mulher, menos sinceridade.

19) O falso fim

Sua boca é dizer que dessa vez o término foi pra sempre. Sabe o que é pior? É que você realmente quer isso, você quer tanto que acha que se repetir várias vezes, um dia, vai ser verdade. Mas nunca é. A doença é tão forte que você sempre volta e pior, rastejando. No dia que realmente for verdade, você não vai precisar dizer a ninguém, estará tão aliviada de se livrar deste encosto que vai lhe bastar a paz de espírito que há muito não tinha.

20) O que vale mais a pena?

Algumas vezes, você vai pega-lo no flagra, pessoalmente ou virtual. Vai ficar furiosa e fazer um barraco, mas depois vai pensar melhor se não vale a pena deixar isso passar pra estar com ele. Afinal, você se apega a todas as coisas boas que já viveram, você se apega as declarações, você se apega ao sentimento de plenitude de acordar ao lado de quem ama, mesmo que isso tudo tenha acontecido há tempo tempo que nem se lembre mais quanto tempo faz. Então, pra ti, vale a pena deixar passar só mais essa “aventura dele”, se no final das contas, é contigo que ele vai estar ao lado e é por ti que fará as falsas promessas de amor.

20131121-110233.jpg
Se você marcou de 0 a 20 pontos:
Você é doente, cara. Não importa se você concordou com uma ou com os vinte itens, você é doente. E quando você dá o “aval da doença”, se assume com ela, a tendência é que ela te domine, te possua porque você tem a melhor desculpas de todas na sua cabeça pra justificar todas as suas loucuras. A verdade é que não exista quem não seja doente, não existe aquele que nunca se sentiu dilacerado pelo sentimento, que nunca sentiu que sua vida dependesse disso. A doença não é pra ser engraçada, na verdade, é um estado de limbo em que a pessoa se encontra em que ela não melhora, nem piora, apenas permanece estagnada. Cometendo os mesmos erros, andando em círculos porque ela não sabe de que outra forma pode tê-lo, ela nem sequer sabe quem era antes de tentar conquistá-lo. Apesar de bastante dolorosa, ninguém pode dizer quando você deve parar. Ninguém é capaz de convencê-la que isso é em vão, que você tem que se desprender. Alguns vão te dizer que “um amor cura o outro”, mas para as pessoas doentes, só vão mudar os personagens, o ciclo permanece o mesmo. Algumas vão conseguir o que querem no fim das contas e vão se esquecer de quem foram, até o dia em que forem postas a prova de novo e precisem lutar por isso.
Não há cura pra essa doença, mas certamente, um grupo de amigas que te põem pra cima, algumas barras de chocolate e vários, mas vários mesmo, porres de vodka podem sim, ser bastante eficazes.
Mas quer saber de uma coisa? Siga seu coração por mais insano que ele seja, por mais masoquistas que sejam suas escolhas, por mais dolorosas que sejam suas perdas. Apenas siga. Porque se a gente não puder viver por aquilo que ama, pelo o que então viveríamos? Creia sempre no bem das pessoas, acredite nelas mesmo contra todos seus instintos e todos seus amigos. Esgote todas as suas possibilidades, dê tudo de si, faça tudo o que puder pra ser uma pessoa melhor porque só assim terá alguém melhor pra ti também. Não envolva os outros na sua história, não os culpe por suas falhas. Viver engloba esse emaranhado de sentimentos, de atitudes e desentendimentos, mas só o que for pra ser teu, realmente será. Não que deva por na mão de deus ou sentar e esperar e tampouco fazer o inferno na vida dos outros; mais importante do que ter força pra continuar é saber quando deve parar. Não temos mais idade pra dar a vida à alguém. Acredito que somente quem não tem com o que se preocupar, como: sucesso profissional, ascensão financeira ou problemas familiares, tem tempo e a cabeça vazia o suficiente pra viver em prol de alguém.
Não é assim que as coisas deveriam funcionar, você deveria encontrar alguém que te complementasse e, não, completasse. Seja uma pessoa por inteiro e agregue a vida de alguém; não pense que vai encontrar sua outra metade, não seja uma metade para alguém. Procure por um par e não por você nos outros.
Quando a sua doença não for auto destrutiva, aí você pode dizer que, na verdade, amou, se não, se interna, sua louca! Vai te tratar.

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3