Amor ideal não existe.

“Conheci um menino a tua cara!”, ela me disse com um sorriso de orelha a orelha, e eu que me fazia de cética quanto a essa possibilidade me vi comprimindo a boca para esconder o riso. “Quem é? Me mostra”, olhar nunca foi pecado, não é? “E por que é a minha cara?”, perguntei enquanto…

Continue lendo...