Desfecho

Ouvia todos seus comentários implicantes sobre as minhas novelas e achava graça. Sentia seu perfume e rodopiava perguntando se gostava do meu vestido, mas você não ligava. A forma como arrastava a chinela e caminhava devagar, como se o mundo te esperasse, me irritava um pouco. Tinha realmente algo de contagiante na sua risada que…

Continue lendo...

O pedido.

– Você não tocou na comida, Lia… – Hum…? Ah, sim. A comida. É que eu estou meio entalada… – Levo as mãos à garganta em sinal de sufoco, mas na verdade, estou aliviada por não ter que engolir nada. – E o que você quer beber, então? Aquele vinho de sempre, pode ser? –…

Continue lendo...

Pêndulo da sorte.

Uma coisa é certa, eu nunca vou conseguir me lembrar tão bem do dia que o conheci como aquele dia em que estava com meu vestido rodado, o verde, o cabelo preso em um coque alto, só dei uma volta na chave da porta, e o perdi. Era inverno e uma brisa serena envolvia a…

Continue lendo...