Você nunca vai saber quem eu era antes de você.

cbcbe89bafe9a582471bee92cf6b2662Seu nome surgiu em minha mente desavisada deixando um rastro de curiosidade e culpa. Tentei me conter em lhe procurar, mas cenas do que nunca vivemos sobressaltavam na velocidade de uma piscada. Confesso que naquele momento me rendi, mas ainda relutei com o celular prontamente na mão para digitar seu nome no Google. Por um instante ou dois, me permiti te imaginar ao meu lado rindo e achando absurda a ideia de procurarmos a nós mesmos na internet. Você nunca soube por quanto tempo procurei por mim, na verdade. Você nunca vai saber quem eu era antes de você. Talvez porque com você eu acreditei em recomeços, em páginas em branco. Talvez porque depois de você eu evitei curvas em caminhos trôpegos, quis disfarçar o apego.

O que resta de nós quando se desatam todos os laços? Se não há mais respeito, o que mais pode haver? Paixão por si só não sustenta um coração, quem dirá, dois. Aliás, paixão por vezes enfraquece e nos impede de ver em quem confiar. Confiança cega gera corpos que se falam no toque. E agora não sei onde guardar tanta teimosia. Saber que eu poderia ter sido mais flexível, mais compreensível e não fui é muito pior do que fracassar por tentar. Eu me sinto uma desistente e, talvez, pela única coisa que realmente valia pena lutar. Não me refiro a você, a propósito. Falo de mim mesma. Eu poderia ter me confrontado com tuas críticas, me moldado aos teus defeitos, aceitado que amor não se faz de certo ou errado. Mas a gente tem que se perder para se valorizar, não é? Sinceramente, sem você eu nunca teria me encontrado.

E você não mudou nadinha. Sei disso pela forma com que ainda bate suas fotos. Sei disso pela forma com que meu coração ainda bate por ti. Exceto que o Facebook me contou que você está com outra. Parece feliz. Talvez de uma forma que eu não pude fazê-lo. Talvez de uma forma que você nunca tenha me permitido. Não existe essa de alma gêmea ou par perfeito, se você realmente quisesse teria feito por mim o que fez por ela: se doado. Sei disso por causa da forma com que escreve para ela. Sei disso por causa da forma com que escrevo pra ti.

Experimento ter um grande amor de quem sequer fui amor, e me pergunto quando será a minha vez de acertar as horas depois de tanto tempo quebrado, despedaçado. Anos roubados de mim que subestimam a lucidez dos meus planos. Onde eu estava enquanto você não estava comigo? Às vezes, a gente esquece que essa busca só a nós pertence, que ninguém poderá consertar um relógio de peças faltantes, é preciso estar completo. É preciso juntar cada pedacinho de dor, saudade e perdão pra compor um tempo que seja nosso. Nem sempre a gente faz isso. Queremos esquecer tão rápido quanto nos apegamos, queremos nosso final feliz tão certo quanto leviano.

Você nunca vai saber quem eu sou depois de você porque nem mesmo a mim importa se éramos ou não para ser. Talvez porque com você eu acreditei cegamente em destino. Talvez porque depois de você eu acredito piamente em escolhas. Fiz a minha ao te deixar estagnado em receios gastos. A gente tem que escolher lutar por quem prioriza a gente.

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3