Tinha que ser você.

Você foi o motivo de eu ir embora e também o de eu voltar. Parece piada. Como posso ter saído com tanta convicção de que havia feito a escolha certa, de que não valia a pena tentar de novo, que ainda era cedo o bastante pra que a distância não doesse tanto assim e voltado…

Continue lendo...

Agora eu te entendo.

Veja se você consegue me entender: não me falta nada. Eu juro. Desde que eu saí da sua vida pude caminhar em direção a minha. É até irônico que eu só tenha conseguido alcançar tudo que sempre quis depois de te perder. Acho que era porque enquanto eu queria você, eu não queria mais nada…

Continue lendo...

Não perca a fé no bem.

Todos os dias tenho a sorte de me deparar com alguém que, sem saber, restaura minha fé nas pessoas. Todos os dias alguém que eu não conheço segura a porta do elevador pra mim, me cede uma cadeira, me faz um elogio gratuito (sem segundas intenções) ou simplesmente pergunta como eu estou e espera por…

Continue lendo...

Quando o fim vira começo.

É engraçado começar esse texto assim, tão livre, tão solta, tão dona do mundo. Me sinto meio nostálgica até em pensar sobre tudo que aconteceu. É, me joguei no mundão. Desde que cê soltou a minha mão e decidiu que seria melhor pra você seguir sozinho na sua paz, me descobri. Me reinventei. Havia séculos…

Continue lendo...

Não vale a pena.

“Não vale a pena”, é  que eu respondo. Não preciso ser específica quanto ao meu coração, sei onde apanhei e quem me feriu. Preciso te dizer algo que talvez doa ouvir: não vale a pena. Sabe aquele cara que diz gostar de você, mas não está pronto pra um relacionamento? Não vale a pena. Quem…

Continue lendo...

Apagando as lembranças

Hoje peguei meu notebook e deletei todas as nossas fotos, mensagens de e-mail, rasguei cartas, coloquei tudo que eu tinha de você dentro de uma caixa e joguei fora. Já não sei se vai surtir algum efeito, mas estou tentando me livrar de todas as lembranças materiais de você, querendo pôr um fim nisso tudo,…

Continue lendo...