VÍDEO NOVO – Precisamos falar sobre reciprocidade

Um devaneio madrugada a dentro que postei no stories do @benditacuca sobre como a forma de me relacionar está ligada diretamente a forma como eu me sinto comigo mesma. O primeiro compromisso que a gente deve ter é com nossa própria felicidade. 🙂 DÁ O PLAAAAY! Sigam-me, eu tenho um plano! http://www.benditacuca.com.br http://instagram.com/benditacuca http://instagram.com/sahsilvany http://facebook.com/benditacuca…

Continue lendo...

Depois do fim.

Tanto que quis te esquecer que esqueci do que acontece depois do fim. Percebi que havia passado tudo que eu senti por ti. Aquela confusão de saudade, ciúme e medo, deu lugar a um completo silêncio. Tentei encontrar alguma partezinha de mim que estivesse com raiva, aflita ou simplesmente desesperada por te perder e, pela…

Continue lendo...

O que é amor pra você?

– Então, você não acredita no amor? – É claro que acredito. O problema é esse: eu acredito que nada é mais forte, mais poderoso e mais transformador que o amor. – Se é assim, como pode amar alguém e não o querer por perto? – Porque quando eu amo dou tudo de mim, eu…

Continue lendo...

O tempo NÃO cura.

Sempre achei que superar fosse uma questão de tempo. Um dia a mais, outro a menos, então passa. A paixão, a raiva, a aflição latente no peito, a angustia de assistir o próprio passado disparado como em um clique ao som daquela música, ao cheiro daquele perfume quando menos se espera. Tempo pra curar as…

Continue lendo...

O que aprendi com a perda.

Não posso negar que algumas das pessoas que mais me decepcionaram também desempenharam um papel importante em minha vida: me ensinaram a ser forte. Temos que ser tolerantes quanto as falhas dos outros também, afinal, somos igualmente imperfeitos. A questão é conhecer seu limite: se o perdão te leva a um ciclo vicioso de dor, por…

Continue lendo...

Toda grande mudança é difícil

Toda grande mudança é difícil. Já nem contos nos dedos por quantas vezes não me reconheci ao ver meu reflexo, falei coisas que me arrependi instantaneamente, chorei por outras que jurei que não me machucavam mais. Já sentei no chão atrás da porta e desisti. Já sentei numa calçada no meio da rua e desisti…

Continue lendo...