Sobre mudanças.

Dia desses, voltando pra casa e refletindo sobre a vida, lembrei singelamente dos planos que a gente fazia. De como tínhamos praticamente os mesmos sonhos e como queríamos construir nossa casa. Ainda lembro que queríamos o teto engessado com aquelas luzes ambiente para dar um clima na nossa sala, com aquelas cortinas compridas. Meio cafona…

Continue lendo...

Tudo mudou.

Cê demorou. Na verdade eu até saberia dizer quanto tempo: quase cinco anos, quase alguns dias, quase foi a gente. Mas éramos duas crianças, você com sua timidez e eu com meu gênio forte horrível. Não que muita coisa tenta mudado, mas pelo menos a gente cresceu, mas nosso tempo passou. Difícil entender. A vida…

Continue lendo...

Eu tentei.

Eu tinha você, você tinha eu. Era algo impressionante, sem lógica, mas fazia sentido. Muito em pouco e pouco em muito. Palavras não explicavam, gestos bonitos sem querer querendo. Tudo virava motivo para sorrir. Brincadeiras, amizade, confiança, companheirismo, cumplicidade, sinceridade. Sentimentos simples, mas que faziam falta na distância, pensamentos iguais, vontades parecidas, sonhos compartilhados. Sorrisos…

Continue lendo...

Tô voltando.

Hoje mais do que nunca eu quero ser livre. De alma. De coração. De mente. Me perder por aí, sem me preocupar qual caminho seguir. Sem dar satisfações. Me sentir realmente livre, sem absolutamente nada me segurando. O tempo voa. Sou grata pelas voltas que o mundo dá. Cada vez me sinto mais firme. Mais…

Continue lendo...

Metades da laranja são apenas metades

Por muito tempo, eu me sentia incompleta. Tinha a sensação de que faltava algo. A rotina diária já não tinha mais tanta graça, faltava emoção, adrenalina e experiências. E aí, quando estava me relacionando com alguém, a vida parecia agitar-se naturalmente. Encontros, expectativas, desejos. Havia uma fuga da realidade que eu depositava exclusivamente no outro…

Continue lendo...