Tudo que eu não te disse.

Aprendi um velho truque na infância sobre superação: eu escrevia o que eu sentia, depois interpretava idealizando um amigo, um ídolo, um sonho – como um discurso de agradecimento por prêmios. Um segundo depois eu já não sentia mais nada. Funcionava. E por isso o levei comigo durante anos. Eu dei vida a minha solidão,…

Continue lendo...