Quando o lar é uma pessoa, o lugar pouco importa.

Leia enquanto ouve:

Hoje acordei assustado. Olhei para o lado e percebi que o sonho era real, você não estava ali. A lembrança de você naquele saguão do aeroporto me dói. Me dói por saber que você foi viver um sonho. Um sonho que hoje me parece muito pequeno perto da falta que eu sinto. O sentimento me fez egoísta. Sua força de vontade não tem limites, e aqui já não lhe cabia mais.Você precisava esticar suas asas e voar. Me sinto perdido sem seu sorriso que mudou minha maneira de encarar a vida.

Ainda não tive coragem de tirar sua toalha dependurada no box. Aquele cheiro de você presa nela te mantém viva em mim. Te sinto aqui na mesa do café, correndo para não queimar a torrada, contando sobre seu dia, suas bobagens e vontades absurdas. Minha dor repousa na vontade de te ver ali, sentada, olhando para o nada, roendo as unhas. Procuro em cada canto da casa por suas manias e cabelos pelo chão. Te ver deitada, fechando os olhos, fugindo do tempo. O mesmo tempo que está entre a gente.

O último abraço no saguão ainda está presente junto com sua voz dizendo que 6 meses passam rápido. Coração não entende de ser relógio mas teima em bater em saudades.

Escrevo essa carta porque hoje a saudade quis virar palavra pra te eternizar nas linhas tortas do meu coração.

A RESPOSTA:

Me faça um favor: desfaça-se do teu calendário. Aprendi que o tempo só leva a quem nunca tivemos. Quem ama, volta. Sempre volta. E eu volto para você todos os dias quando meu coração aperta e minha vista fica turva ao cruzar com uma foto tua. Eu volto pra você sempre que ouço seu nome cuspido ao vento vindo de qualquer boca que não seja a minha. E volto pra você ao lembrar do grave tom da sua voz que me causava arrepios. E antes que faça da saudade um escudo para as noites em claro, estarei batendo a sua porta agarrada ao peso de nossos planos em malas desfeitas.

Eu já esqueci da vida que conhecia antes de você. Sinto falta do frio na barriga na expectativa de vê-lo, sinto falta das promessas que nunca tiveram fim e se repetem dia após dia dentro de mim. Aliás, sinto falta de mim também. De quem eu era quando estávamos juntos, da vibração que só você me causa e fazia minhas mãos suarem.

Desacredito do tempo, mas não no amor. Ele nos fez infinitos, é um estado de espírito que compartilhamos na mesma intensidade. Não nos pertence, mas nos possui. Todos os dias sinto-me inundada de sentimentos que transbordam em força de vontade para seguir em frente. Até mesmo em minha própria busca interior percorro teu caminho, e aprendo que certezas se concretizam depois de serem desafiadas. Ainda que sequer sejamos certos um para o outro, somos na certa o erro mais bonito.

Quem ama, volta. Sempre volta. E eu volto pra você em 6 meses e mais 6 vidas. Venço o tempo pra lhe provar que nós de planos atados viramos um só laço.

 

Texto DUO escrito por Samantha Silvany e Fernando Suhet.

Deixe nos comentários sua opinião sobre as cartas. É muito importante para nós!

COLABORADOR: Fernando Suhet

Um pisciano romântico e cabeça dura. Não sou de fazer muito barulho. Digo, barulho externo. Aqui dentro é um caos. De imaginação forte, só de pensar fico suspenso, o mundo parece parar, e dá-se início a um novo mundo, mesmo que dentro de mim. Palavras e músicas ditam a minha ordem. Acredito na força do amor, e principalmente, na necessidade da solidariedade. O mundo não é um bicho de sete cabeças. Mas de uma cabeça só: a sua! Facebook | Instagram

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3