Psycho-Eyes, o lado negro do amor.

Quero começar esse texto com o que seria, supostamente, o final e esclarecer uma coisa bem simples: todo muito tem o psycho-eyes; homens, mulheres, crianças, cachorros e quaisquer outras criaturas que possuam, vamos dizer…esse “instinto protetor”? Que tal? Soa bem, né? Então, antes de se desesperar e ligar para seu psicólogo, lembre-se que em um mundo em que todos são loucos, maluco é quem é normal! Seguindo a filosofia do “Alquimista”, vou em frente agora te provar que ninguém está livre disso.

Mas, afinal, o que são Psycho-Eyes?
Psycho, (do inglês, abrev. psychopath) tradução: psicopata ou também chamado, sociopata. Eyes, do inglês, tradução: olhos. Psycho-Eyes, tradução: Olhos de Psicopata.

Não dá pra começar a falar de psycho-Eyes sem lembrar de, pelo menos, umas 65 situações em que ele se manifestou ao longo da minha vida de observação, claro. Isso, pra mim, já é tão evidente quanto a cinta que você usa pra conter sua barriguinha saliente, linda. Mas, como tem gente que realmente prefere se cegar pra essa condição que aflige a todos nós; em suma, mulheres de todas as idades, destemidas, determinadas, de bem com a vida e que, mesmo assim, sofrem com esse pequenino defeito. Melhor deixar isso bem claro, não é?

Caso 1

Uma clássica situação é quando você está no maior romance com um cara, estão ficando todos os dias, se falando e se vendo sempre. Poxa, parece mesmo que vocês tem futuro! Mas então, em um determinado dia de festa, vocês mal se falam e ele não te convida para ir a festa com ele. Nesse angu tem caroço!
Nesse caso, bem comum, há algumas manifestações que podemos destacar:

Assim que você chega ao lugar, começa a andar procurando em todos os cantos avistar nem que seja os amigos dele. Se achar um deles, está no caminho certo. E não desiste até ter certeza que ele está lá ou não. Não tem como aproveitar na dúvida, é claro! E pode até chegar ao ponto de não resistir e ter que perguntar a algum de seus amigos da maneira mais sutil que conseguir fazer. Bom, nesse momento, você está com psycho-Eyes level 1: A procura.

Se os amigos dele estão e ele não ele está com alguma menina ficando sério, você pode se despreocupar e viver sua vida, aproveitar sua festa e tentar parar de imaginar onde “diabos” esse infeliz se meteu. Se ele está, mas não está com os amigos dele, então… Aí você passa para o psycho-Eyes level 2, onde precisa a todo custo descobrir aonde ele está e o mais importante: com quem. Seus olhos ardem, você não sossega, não aproveita, nem conversa. Tudo que você quer a chance de pegá-lo no flagra, porque, obviamente, ele está com outra! Chega a perder horas andando de um lado pro outro e tentando coletar o máximos de pistas possíveis sobre seu paradeiro.

Quando você o vir, é mais ou menos assim que vai se sentir:

20131016-104937.jpg

Caso 2

Uma coisa interessante é que você não precisa nem mesmo sair de casa para que essa condição se manifeste de forma ameaçadora a todos a sua volta. Bom, mais um pacato dia na internet da vida, olhando o facebook, o whatsapp, o instagram dele, claro e vendo as novidades. Mas como é chato você ser perseguidora, não é? E como isso lhe faz mal. É quase uma droga em que você fica viciada em saber o que ele faz a cada 5 minutos e forja as ocasiões para que tudo pareça destino. Besteira, homens sequer acreditam em destino! Você decide mudar de vida; não quer mais ser essa garota, nem se envergonhar de suas próprias atitudes. Vai mudar! Começa com o simples, porém dificílima decisão: tirar o last seen do whatsapp.
Os primeiros dias ou os primeiros minutos são sempre os mais dolorosos. Você estava acostumada aquela rotina e de repente, vê seu mundo mais vazio. Mas resiste. E continua resistindo. Passa uma hora, duas… E você se perguntando aonde ele está. Tenta fazer um cronograma mental com as atividades dele para não entrar em desespero. Afinal, quem é que vai saber, né? Está dentro da sua cabeça! A cada hora fica mais e mais difícil, mas você não vai dar o braço a torcer. Simplesmente, não vai. Essa batalha interna é sua e você vai vencer.
Mas, espera um pouco… E se não fosse você que olhasse? Quer dizer, o objetivo é não voltar a controlar, certo? Mas e se não for você que controle? E se não precisar por o last seen de novo? Bom, a hora em que você envia o número dele à sua melhor amiga e pede para que ela o vigie, você está com psycho-Eyes e dos grandes! Parabéns, fofa, você é duas vezes mais paranóica do que uma mulher normal! Palmas.

Caso 3

Nesse caso, não é uma questão de raiva, dele ter feito qualquer sacanagem com você ou te desmerecido, tampouco, é a clássica perseguição feminina. Na verdade, agora é o conhecido amor platônico. Daquele tipo que você chora horrores, passa meses alucinada por ele, vê e revê tudo que vocês já conversaram se perguntando “aonde foi que eu errei?”. Uma palavra pra isso: pena. Enfim, essa é aquela situação em que você nem consegue ficar com raiva do dito cujo e nem sustentar por mais de um dia as brigas totalmente propositais que causa pra pensar que ele ainda se importa. Nessas horas, suas amigas vão tentar te distrair, levar pra sair, pra festas, viagens e vão procurar lugares que ele não freqüente. Bom, isto é o que elas pensavam até o momento que o viram entrando. Lindo, charmoso, mais do que nunca! Pronto, agora seu mundo desabou, tudo a sua volta virou uma sombra turva. Não há mais músicas, nem amigas, nem vodca que dê jeito; tudo que você quer é, simplesmente, ele. Não preciso nem dizer que seus olhos vermelho-sangue seguem cada passo dele do bar ao banheiro. Se posiciona em um local estratégico a fim de poder ver tudo a volta dele e assim permanece, procurando uma desculpa dentro de si de poder falar com ele. e ceder, claro, sem se punir. Não sei se há cura pra isso.

Caso 4

Especial para as lindinhas que namoram e, obviamente, não se vêem livres disso. Pensou que namorar fosse a solução? Se você é louca o que provavelmente, é não tem relacionamento sério no face que dê jeito!
Nesse caso, o psycho-Eyes pode, muito bem, torna-la uma Crazy-Bitch e, isso sim, pode te prejudicar. Apesar de ser totalmente compreensível que você surte ao ver aquela piranha garota que se aproveitou totalmente do fato de você não está presente, naquele mero momento, e se “atracar” com seu namorado, na maior intimidade (que eles não tem), com o braço por cima dele, quando não, quase sentando no colo dele! Um absurdo.
Sua reação não podia ser outra:

20131016-112717.jpg
Contanto que você não dê uma de louca, pule pra cima, jogue bebida ou lance o sapato na cara dela e dele também, ora mais!, você estará a salvo de perder a razão e ser condenada por essas atitudes e taxada como “a louca”. Ainda por cima, ser “a louca” é de lascar! A fama vai te acompanhar pra sempre. Controle-se!

Por fim, essas não são as únicas situações, mas algumas das mais comuns, claro! Ser mulher é isso também; viver transtornada de amor, gente! Porque mulher ama demais e sendo seu maior deleite, também é seu maior pecado. Vamos nos perdoar e seguir unidas.

À propósito, essas coisas são cientificamente provadas. Vejam esse trecho verdadeirísimo (com toda verdade que a Wikipédia pode oferecer):

A maioria das mulheres tende a apresentar um grau leve ou moderado da psicopatia, sendo que mulheres psicopatas com um alto grau da doença são raras. Porém, existem e são as denominadas serial killers, tais como grandes assassinas da história mundial, como Elizabeth Bathory, Aileen Wuornos e Marie Noe.

Homens, cuidado. Podemos ler letais.

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3