Onde houver paixão que haja amor.

tumblr_lltps0Oa401qb5buto1_500

É bastante confortável ter quem goste da gente, que não hesite ao dizer primeiro um “eu te amo”, que nos veja como a pessoa mais linda do mundo – e nos faça sentir como tal – que se diga apaixonado, entregue, principalmente quando se envolver se tornou um artigo de luxo nas relações. É bom sentir-se amado dessa forma, como se o destino tivesse se encarregado de enviar alguém que pudesse lhe ver como todos aqueles por quem passou não viram. E aquela dúvida sobre o que fazíamos de errado encontra o consolo do travesseiro e descansa em paz. Não éramos, de fato, o problema. Eles eram, nós não. É egoísmo, é claro, mas também é simplesmente esperança.

Existe amor mesmo onde não existir paixão, a verdade é essa. Amor é construído, feito sob medida para cada casal. Não tem como reciclar de um para o outro, sentimento não se reaproveita desse jeito. Pode se aprender a amar mesmo se não se sentir constantemente apaixonado. Na verdade, nós superestimamos essa sensação ao ponto de a acharmos um sintoma de uma relação bem-sucedida e nos esquecemos que os apaixonados soam mais desequilibrados do que dispostos.

Mas o que realmente acontece quando encontramos alguém que nos ame assim, de graça, é acreditarmos que temos a obrigação de tentar porque não podemos deixar passar essa oportunidade e que isso é o que todas as pessoas procuram, afinal de contas. Se você, por acaso, tiver quem verdadeiramente se doe por ti sem que sequer precisasse se esforçar, se arrisque. Pague pra ver porque onde há esforço mútuo, há também alguma forma de amor – ainda que não seja a mesma.

Acontece que, pra mim, o que realmente estamos procurando é alguém que seja saudade, que nos roube o sono, que nos encharque entre as pernas só com as lembranças. Alguém que o beijo se encaixe de tal jeito que até o próprio tempo se arraste pra fazê-lo durar. Alguém que quando desejarmos sua felicidade seja de forma tão altruísta que nos faça sentir a pessoa mais sortuda do mundo se pudermos ser parte disso. Alguém que quando se sentir frustrado e duvidar de si mesmo vai se lembrar que já teve quem compreendesse seus defeitos e o amasse ainda assim, e que isso seja o suficiente pra que não perca a fé em si e siga em frente. Alguém que carregaremos sempre no peito independentemente de quantas vezes tenha o feito em pedaços porque não vai haver mágoa no mundo capaz de superar o bem que já fizeram um ao outro.

Ser amado é não se sentir só ou falho, mas amar é sentir-se parte de algo maior responsável por nos guiar todos os dias e agradecido pela vida de que lhe faz feliz, e às vezes nem sabe.

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3