Maldita sorte: amizade que virou namoro.

Boa noite, Samantha! Meu nome é B. e sou uma futura estudante de rádio e TV. Sou completamente apaixonada por blogs e histórias de “amor’’ e até das tragédias ocasionadas por tal. Conheci o seu trabalho fuçando um blog e outro, e fiquei doida pelas coisas que você escreve. Finalmente tomei vergonha na cara e resolvi te escrever, e contar um pouquinho da minha história – espero que tenha paciência de lê-la, e me dar algumas dicas, que tal?

Em 2012 conheci um garoto o C. por uma ponte de ingressos de um show que rolou aqui no Sul onde eu moro. E acabei fazendo amizade com ele porque queria ajuda dele para a minha amiga entrar no camarim do cantor. Como no dia da festa eles não conseguiram se comunicar, no domingo, resolvi conversar com ele por uma rede social, ficamos um tempão conversando e descobrimos que nós gostávamos das mesmas coisas (livros, filmes, etc…). Na quinta-feira, finalmente, almoçamos juntos e foi bem bacana, ficamos um tempão conversando, e ele se dispôs a me acompanhar na minha terapia, e após isso o nosso contato só aumentou e nós víamos quase toda a semana, acabamos ficando amigos – irmãos quase. No carnaval, nos vimos e rolou umas confissões de ‘’eu te amo” e um beijo. Conversamos sobre como ficaria nossa situação e resolvemos tentar dar certo, afinal, tinha um sentimento por trás daquela amizade. Ele entrou pro exército, mas continuamos juntos, porém tínhamos liberdade para sair e um dia fui à um show com uma amiga minha. Mas acabei vacilando e ficando com um rapaz que ele não gosta, e o amigo dele viu e acabou contando no outro dia mesmo, eu voltei pra casa com um MEGA peso na consciência e acabei jogando as cartas na mesa. Ele brigou comigo e terminou tudo, fiquei super arrasada. Mas afinal, quem tinha vacilado era eu. Em agosto, ele me procurou do nada e ele me convidou para um evento onde a mãe dele iria organizar, e eu fui e foi super estranho, e ele foi bem seco comigo. As coisas foram esfriando desde então até o dia que passamos o sábado juntos e acabei pegando o celular dele e cheio de conversa com mulheres, para piorar a situação. Brigamos e nos afastamos por mais 3 semanas – tempo em que ele estava em um treinamento no interior. Quando voltou me mandou um mega texto mandando eu cuidar de mim, e para entender a situação dele. E nunca mais me respondeu e simplesmente sumiu do mapa, depois de mais ou menos um mês começou a namorar e nunca me deu explicação nenhuma, isso me feriu muito e me fez perder noites de sono pensando onde eu tinha errado. Por favor, me dê uma luz no fim do túnel. Obrigada pela atenção.

 

Queria B.,

Vamos lá, primeiro, obrigada por acompanhar meu blog e por ter procurado a mim dentre tanta gente doida que tem no mundo pra ouvir um conselho. Sinto-me lisonjeada! Segundo, de antemão me desculpe por qualquer coisa que eu diga e possa te ofender (sou muito dura quando digo a verdade). Terceiro, a verdade não existe. É, você leu isso mesmo. Não existe coisa nenhuma! O que existe é a minha versão da história (lê-se: visão de “fora” da SUA visão), a sua versão da história que deve ser a que você me descreveu, naturalmente, omitindo alguns fatos, né? Isso sempre acontece. (Só espero não ser cúmplice de nenhuma loucura! Loucura ruim, quero dizer) e a visão dele que com certeza não deve ter nada a ver com isso. Portanto, meu primeiro conselho pra você é “sabedora é ser flexível e, não, convicta”. Por que estou te dizendo isso? Bom, vamos em frente.

 

Amizade entre homem e mulher existe, sim. Mas nem de longe seu melhor amigo necessariamente tem que ser seu melhor namorado. É muito simples, quando você é amiga de alguém seus interesses são diferentes, seu cuidado é diferente. É realmente bem mais fraternal. A pior parte é aceitar que nunca volta a ser a mesma coisa depois que não dão certo, mas não se arrepender de ter tentado é ainda mais importante. Vocês fizeram bem em ver no que isso ia dar, mas esperar que ele (ou que você mesma) tenha mais consideração por serem amigos de longa data, já é outra história. Quando a relação atinge um cunho amoroso, tudo que você não se incomodaria torna-se insuportável. Desde os insistentes comentários desnecessários de quando assistem um filme e até mesmo as piadas sem graça que antes você ria. Tudo passa a ser visto por uma outra perspectiva.

 

Às vezes, isso é bom. Traz sensações ainda melhores e se descobrem mais parceiros do que antes porque pra ser namorado, tem que haver mais do que afinidade, mais do que gostos parecidos e diálogos semelhantes. Pra ser namorado tem que haver compatibilidade de interesses, o que quer dizer na forma mais simples “Quando um não quer, dois não ficam.” Ou seja, vocês tem que estar na mesma página, querer a mesma coisa. Claro que isso não vem da noite por dia. Vocês se adaptam; é preciso que haja disposição de ambas as partes e não só vontade, desejo, paixão. Principalmente, quando se trata de um relacionamento que evoluiu de uma amizade porque quer queira, quer não, vocês tem muito mais a perder por gostarem um do outro de outras formas.

amizade

B., eu tenho uma má noticia pra você… Sabe aquele sentimento de culpa por ter assumido que o vacilo foi seu? Sabe aquela angustia de pensar “Eu podia ter ficado com QUALQUER pessoa, menos com aquele garoto que ele odeia”? ACOSTUME-SE. Você não vai ser capaz de contar nos dedos TODAS as vezes que farão com que sinta isso. E por mais que alguém mais “sábio” ou simplesmente cansado de dar murro em ponta de faca te diga pra não fazer isso, você vai fazer. Isso acontece porque esse freio vem com o tempo. O tempo nos ensina a medir o que vale ou não à pena. Quando somos jovens, bêbados e eufóricos não conseguimos mensurar o tamanho do estrago. Mas sabe por quê? Porque ele é mínimo. Naquele momento, nosso mundo desaba. Algumas inimizades se revelam e algumas vezes até mesmo as pessoas que são “amigas” dos dois, começam a tomar lados. Você se sente julgada e a culpa só aumenta. Quanto a isso, te digo duas coisas:

 

1) Não seja a primeira a se julgar. Errou? Já era. O que pode fazer agora pra mudar? No que você pode melhorar? Pediu desculpas e não adiantou? Segue em frente. Ninguém que PRECISE todos os dias te ver se humilhando, indo atrás e se desculpando realmente merece estar contigo.

Agora, veja bem, se o contrário chegar a acontecer você vai ter que ter o mesmo tipo de flexibilidade. Embora seja a coisa mais difícil do mundo quando é o NOSSO sapato que aperta, não é? Somos naturalmente hipócritas e, por vezes, cínicos. Contrarie as estatísticas, seja melhor do que foram com você.

 

2) Homens são gênios do mal treinados diabolicamente com capacidade ilimitada de argumentos e gestos capazes de fazer você sentir mal até por um erro DELE! Sério. Você vai viver isso absolutamente pelo o resto da sua vida. Na verdade, essa é uma dica de sobrevivência em qualquer tipo de segmento: seja firme. Saiba onde errou, se esforce de toda alma pra melhorar, SEMPRE peça desculpas e fim. Não dê corda pra culpa, não alimente a angustia. NÃO DEIXE QUE ELE JUSTIFIQUE QUALQUER ERRO POR CAUSA DE UM ERRO SEU. Quer dizer, certamente ele deve ter argumentado que ele estava só conversando com “amigas” e muito pior tinha sido você quando ficou com o outro cara. Um erro não justifica o outro.

 

Confiança é a única coisa que deve ser mútua; abomine qualquer tipo de vingança porque é um ciclo sem mim. Você passa a se nutrir de raiva e da vontade de fazer o outro sofrer. Isso faz mal principalmente a você mesma. Você não tinha porque olhar o celular dele. Você sabe disso. Se você confiasse nele, não teria olhado. A partir desse momento, você não tem qualquer direito de exigir que ele confie em você. Ou seja, vocês estão apenas se machucando e pra se reconstruíram vão ter que se conquistar de novo. Não vai ser fácil. Pra algumas pessoas isso é irrecuperável.

 

E outra coisa, nenhum homem suporta mulher louca. Não seja dessas senão ele sempre vai procurar uma próxima e nunca “parar” em você. Deve ter sido por isso que ele já começou a namorar com outra! Não adianta ir atrás, não vale a pena. Ele não deixou sequer uma janela aberta na relação de vocês, nem mesmo como amigo. Dê tempo ao tempo, se o que vocês construíram como amigos for verdadeiro, cedo ou tarde, reavivarão aquele sentimento. Faça isso se o quiser ao seu lado como alguém pra te fazer bem. Não mova uma palha se só consegui-lo ver como namorado. A gente sabe que gosta de alguém de verdade quando quer o bem daquela pessoa acima do nosso, quando fica feliz por ele estar feliz mesmo que não seja com você. Esse sentimento existe e é muito valioso, vale muito a pena senti-lo.

tumblr_lyrzehbnyj1r3kbhno1_400

Mas não sou eu quem vai te mostrar isso, mesmo que eu passe a vida te escrevendo pra abrir teus olhos. É o tempo. Você simplesmente vai saber. Agora o que você precisa é deixa-lo ir.

 

CARAAAAMBAAA TO COM PENA DE TI QUE VAI MORRER ME LENDO PRA SEMPREEEE!

 

Com amor,

Samantha.

 

 

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

One thought on “Maldita sorte: amizade que virou namoro.

  1. natalia porto

    Gostei…criativa..pesimista e verdadeira.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3