Eu sobrevivi.

Nem sempre dá, cê sabe. Nem sempre dá certo. Nem sempre dá pra manter o sorriso no rosto. Nem sempre dá pra esconder os conflitos de dentro. Nem sempre dá pra esquecer o que lhe magoou. Nem sempre dá pra fingir que está tudo bem. Nem sempre dá pra agir como se pudesse entender a desordem que lhe acompanha. Nem sempre dá pra ajudar quem não quer ser ajudado. Nem sempre dá pra desistir do sentimento que sonda o coração. Nem sempre dá pra acordar de bom humor. Nem sempre dá pra rir das próprias desgraças. Nem sempre dá pra ter coragem e paciência.

Às vezes, a dor do outro nos atinge como uma pancada na cabeça. Às vezes, a nossa própria dor nos cega para a solução. Às vezes, até parece que quando evitamos nos esquecer de alguém, de alguma forma, o universo está dando um jeito de não deixá-lo se esquecer da gente também. Às vezes, até parece que quando acordamos inquietos por termos sonhado com ele, ele vai saber, vai sentir. Mas não se engane, o esforço que você faz pra alimentar esse sentimento é proporcional ao que ele faz pra seguir em frente. Não seja tão dura consigo mesma, você merece alguém que lhe queira como você o quis.

Não parece normal, mas é. Todo mundo tem seus dias. Parece que não vai passar, e de repente, desaparece. Parece que vai nos destruir, e só nos fortalece. Quantas vezes você já achou que não fosse conseguir e agradeceu por não ter desistido? Nem sempre dá, eu sei. Mas se permita seguir tentando mesmo se não conseguir compreender o caminho. Tento manter minha mente no lugar, minha alma viva, meus olhos bem abertos. Tento me afastar de tudo – e todos – que me sugam as energias e estar rodeada de tudo – todos – que me aproximam do bem.

Tento não julgar aqueles que ainda não conseguiram, nem invejar o que estão a minha frente. Tento ser o melhor de mim pra que isso não me afaste de verdade, principalmente aquela que devo a mim mesma. Tento não competir com ninguém além e quebrar, primeiro, meus próprios tabus. Tento por em palavras doces o gosto amargo de minhas decepções. Porque eu aguento, porque eu me reinvento.

Já matei uma porção de gente dentro de mim pra poder sobreviver. Já senti meu coração sangrar e engoli em seco. Porque eu acredito que mereço mais do que isso e vai fazer sentido. Se não pra mim, pro universo que me trouxe esse plano. Ou porque eu cansei de ter tão pouco. Sentir tanto e ser tão pouco.

Nem sempre dá, te juro. Mas não me rendo e nem me torno aquilo que me feriu. Procuro ser luz pra quem tem medo do escuro porque, embora eu também tenha medo, acredito que ninguém precisa estar sozinho. Sou apenas uma sobrevivente, assim como você, grata por ter resistido. Mais uma vez.

sahsilvany

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3