Daqui nada se leva.

Decidi que 2017 seria um ano diferente pra mim. Saí do meu emprego, farei uma viagem em breve e me sinto cada vez mais segura para buscar o meu futuro. Sempre fui muito de reclamar, ter medo, pensar demais e no final das contas me mantive no mesmo lugar durante anos. Mas, esse ano prometi que tudo iria mudar. E já sinto uma nova onda de esperança comigo e com as pessoas que amo.

Ainda tenho muito que aprender. Muito que estudar. Muito que escrever. Quero finalizar meu quarto do jeito que sempre sonhei, reativar meu blog pessoal, fazer mais tatuagens, platinar mais o meu cabelo, e perder o medo de viver, dar valor as pessoas que realmente se importam comigo. Quero construir uma espécie de legado. Fazer as pessoas lembrarem de mim pelo que eu fui e fiz. Deixar minha marca – mesmo que pequena – no mundo.

Por isso que às vezes saio do rumo. Perco o eixo tentando ser a melhor pessoa do mundo, me doando de corpo e alma, caindo de cabeça em situações – e pessoas – rasas. Enlouqueço um pouco, choro por cinco minutos (ou seriam duas horas?), mas depois restabeleço minha calma e sigo tentando. Afinal meu maior orgulho é de um jeito ou de outro nunca desistir.

Minha consciência é tranquila, pois sei que faço exatamente o que acho certo perante a vida e as pessoas. Ser extremamente sincera com minhas emoções me deixa um pouco distante das pessoas. Mas, não teria como ser de outra forma, não sei fingir. E me sinto bem melhor assim, meu coração e meus dias se tornaram muito melhores depois que escolhi ser totalmente verdadeira e caminhar procurando fazer o melhor pra mim.

About Vitória Garré

Libriana no extremo da palavra. É completamente viciada em doce e chimarrão. Encontrou na escrita uma forma de se libertar, e acredita tanto nos seus sonhos, que escreveu na pele que eles nunca morrem, só pra ela sempre lembrar.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3