Mundo de Maria.

Sempre que se fala de pessoas que se dão bem às custas dos outros, seja no lado profissional ou dentre seus relacionamentos pessoais, é muito comum alguém dizer que “você colhe o que você planta” ou “atrai o que transmite” ou “aqui se faz, aqui se paga”. Sempre envolvem carma ou destino e, até mesmo,…

Continue lendo...

Psycho-Eyes, o lado negro do amor.

Quero começar esse texto com o que seria, supostamente, o final e esclarecer uma coisa bem simples: todo muito tem o psycho-eyes; homens, mulheres, crianças, cachorros e quaisquer outras criaturas que possuam, vamos dizer…esse “instinto protetor”? Que tal? Soa bem, né? Então, antes de se desesperar e ligar para seu psicólogo, lembre-se que em um…

Continue lendo...

10 sintomas do homem cafajeste.

É muito raro uma mulher que não tem o instinto natural de saber se o cara é cafajeste ou não. Não, espera. Me precipitei. Vamos de novo: é muito raro uma mulher, passada a fase de paixonite aguda, não saber que o cara, definitivamente, é cafajeste. Uma coisa na vida é certa: ninguém presta. Com…

Continue lendo...

Conversas com minha mãe III

Mãe: Samantha, se eu tirar o sorvete e o gelo do congelador, o que vai tá mais gelado? Eu: Sei lá, mãe…o gelo? Mãe: é, também acho… Ai, Samantha, errei! Eram os dois! Eu: o que é isso…? Mãe, não acredito não! Tu ta fazendo aqueles quiz por celular?! Mãe: Ora, levanta minha auto estima,…

Continue lendo...

Saia da zona de conforto!

Uma das minúsculas vantagens de ficar distante do blog (não por vontade, mas por uma série de acontecimentos que não descreverei pra não lembrar-lhes um funeral. Tendo a ir ao fundo do poço quando começo a ser mórbida devido a minha pequena mania de exagerar sobre as coisas. Pouco. Bem pouco.) é que me deu…

Continue lendo...

Conversas com minha mãe II

Mãe: Samantha, o que houve com seu joelho?! Eu: Cai, né, mãe. Mãe: Caiu? Mas caiu como? Eu: Cai beba, né, mãe! Mãe: Aonde?! Eu: Ah, sei lá… Se duvidar, do trio… Mãe: Mas minha filha, isso é tão feio… Eu lembro daquela vez que a gente viu uma menina assim e ficamos “mangando” dela…

Continue lendo...

Conversas com minha mãe

Conversa entre minha mãe e minha tia no telefone (obviamente, a parte da minha tia eu não ouvi): “Alô? Oi Maroca, diz. O que? Ô Maroca, a frase dizia pra você ter paciência e entregar as coisas na mão de Deus, que confiasse nele… Hãn? Marilene, você acha que eu tô dizendo que você é…

Continue lendo...