Amizade é sintonia.

Dizem que com o tempo a amizade vai se afunilando. Meu ciclo apenas se expandiu, sempre estive rodeada de gente. Topei com pessoas que mudaram minha vida para melhor e também me tornaram uma versão melhor de mim mesma. Mas, de fato, levei alguns anos para entender o que isso significa.

Eis minha conclusão.

Tenho amigos que conheci ainda no colégio e tenho amigos que conheci há um mês. Tenho amigos que sabem absolutamente tudo da minha vida e tenho amigos que só sabem aquilo que anuncio no Instagram. Tenho amigos que falo todos os dias por puro hábito e tenho amigos que só falo coisas pontuais. Tenho amigos que já declarei milhões de vezes meu amor e tenho amigos que não fazem ideia do quanto eu gosto deles.

Amizade é sintonia. Amizade são as primeiras pessoas que você pensa em contar quando algo muito bom, inusitado ou trágico lhe acontece. Amizade é energia. São aquelas pessoas que você pensa antes de dormir e agradece pela vida. Amizade é se sentir em casa. Amizade é querer bem demais. Amizade é orar por aquela pessoa. Amizade é crise de riso, é falar sem filtro, é no meio de uma conversa se flagrar pensando “Deus caprichou nesse ser humano!”. Amizade é sempre mandar boa vibrações. Amizade é conhecer os defeitos e aceitá-los. Amizade é quando a distância não afasta. Amizade é não ver alguém há tempos e, quando encontrar, perceber que absolutamente nada do que sentia por ela mudou. Amizade é o verdadeiro sentido de agir naturalmente. Amizade é falar o que pensa e, sobretudo, o que sente. Amizade é empatia. Amizade é não ter intimidade e torcer desesperadamente pela felicidade daquela pessoa. Amizade é algo que vem de dentro, não dá pra forçar acontecer. Amizade é intensidade. E quando todo o resto acaba, amizade é o que fica.

Quando duas ou mais almas se encontram e se complementam, como se já conhecessem uma a outra, é amizade. Amizade é, sobretudo, gratidão. Não importa se começou há 10 anos ou 10 dias, não há nada mais bonito do que quem consegue preservar isso.

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3