Agora eu te entendo.

Veja se você consegue me entender: não me falta nada. Eu juro. Desde que eu saí da sua vida pude caminhar em direção a minha. É até irônico que eu só tenha conseguido alcançar tudo que sempre quis depois de te perder. Acho que era porque enquanto eu queria você, eu não queria mais nada tanto assim. Acabei de tornando acomodada ou simplesmente desfocada.

Você não faz ideia de quanta energia já desperdicei tentando juntar as pistas de onde você estava, e principalmente, com quem. Você não faz ideia de quantas noites fui dormir rezando pra não acordar com sua ausência batendo na minha porta e estragando meu dia. Você não faz ideia do que foi percorrer esse caminho sozinha, mas olhando para trás pra ver se você corria e me alcançava. E me decepcionar toda vez que percebia a distancia aumentando entre nós. Você não faz ideia do quanto esperei por ti, estagnada, fazendo tudo do mesmo jeito pra ver se você me vendo assim se lembra que já me amou.

Agora eu te entendo. Eu sei, é difícil de acreditar, não é? Eu, que tornava seu ponto final reticências, estou, finalmente, do seu lado. Pena que você já não está mais aqui, mas é aquela coisa, se estivesse, talvez, eu nunca tivesse vindo. Logo eu, que tanto tentei quebrar teu muro construí aos poucos um em volta de mim. Não me entenda mal, eu estou bem. Acontece que levei tanto tempo pra me sentir assim, eu quis tanto, eu tentei tanto, e eu desisti tantas vezes quanto me forcei a continuar, que percebi o quanto faz sentido você não querer se envolver. Você se encontrar e ter medo de se perder por alguém. Você estar completa e ao mesmo tempo sozinha. Você estar sozinha e não sentir solidão. Você não ter ninguém te esperando em casa, nenhum número na discagem rápida, ninguém pra pensar antes de dormir, ninguém pra lembrar ao acordar e considerar isso liberdade.

E hoje a história mudou. É sério. Basta olhar pra mim que você vai perceber, eu também mudei bastante. Eu me sinto maravilhosa, tenho um orgulho imenso de mim. Acho que estou cada vez melhor e rodeado de pessoas que fazem questão da minha presença, e que eu não preciso me esforçar pra isso. Eu te ouvia dizer todas essas coisas e achava absurdo que você preferisse viver assim do que comigo, mas agora eu entendo, como eu poderia viver com alguém o que não conseguia viver comigo mesma? Você estava certo esse tempo todo. Nem sempre tem a ver com o quanto se gosta, mas com o quanto se está disposto. Porque, mesmo com as incontáveis vantagens de amar alguém, nada é melhor do amar a si como ninguém. E você sabia disso. Sabia tanto que tentou evitar, tentou ME evitar. Sabia tanto que tentou fugir e tentou se enganar.

Enquanto isso, eu te trazia o caos, a graça de estar acompanhado, a bagunça de morar em outro peito, o aconchego de ser ouvido por alguém que te admira. Tudo que você nunca admitiu gostar tanto. E agora eu te entendo. Tudo aconteceu naturalmente depois que eu parti da sua vida, depois que eu parti meu coração ao meio e tive que aprender a lidar com o vazio. Tive que fazer as pazes com a saudade.

Todas as vezes que você me machucou foi por não me permitir te amar, e eu boba, achei que fosse por não querer me amar. Pois é, agora eu te entendo. Ninguém pode me dar o que eu preciso. Estou cada vez mais apaixonada por mim e, claramente, não quero estar com quem atrapalhe minha verdadeira história de amor. Comigo.

p.s: Mas sabe o que é mais engraçado disso tudo? Não importa o quão longe eu esteja, quão feliz me sinta, o quanto eu tenha para agradecer e, principalmente, o quanto eu saiba que nada disso teria acontecido se continuássemos juntos… Se eu te vejo sorrir, lá no fundo, lamento não estar sorrindo ao teu lado.

About Samantha

Editora de conteúdo e redatora do Bendita Cuca!, e colunista para o Isabela Freitas e Superela. E Youtuber nas horas vagas. Sobrevivente da agonizante liberdade de pensar demais. Acredita que todo mundo merece um grande amor para chamar de próprio e escreve para se livrar da loucura completa.

O que achou? Vamos trocar uma ideia! Sua opinião é muito importante pra nós. <3